DEBATES
:: ONLINE ::

DEBATE CINECLUBE BAMAKO | Mostra Med Hondo
Reproduzir vídeo

com Iris Regina (Integrante do Cineclube Bamako, Curadora), Kêka Oliveira (Realizadora do filme PE-460: Uma Luta Ancestral,  Crioulas Vídeo, Comunidade Quilombola Conceição das Crioulas/PE)Geneci Flores (Protagonista de OuvidoChão - Identidades Quilombolas, Comunidade Quilombola da Família Flores/RS)Gabriel Muniz (Designer, cineasta e pesquisador).

mediação Janaína Oliveira (curadora e pesquisadora)

Iris Regina em Pernambuco atua como Educadora Popular, Pesquisadora e Artista Visual. Participa do Cineclube Bamako de Cinema Negro e teve a oportunidade de participar de alguns juris e curadorias do Estado, assim como Festival de Cinema de Triunfo, Janela Internacional de Cinema entre outros. É sagitariana, filha de Xangô e integra também o Coletivo Cabelaço-PE de mulheres negras e a Associação de Técnicas em Agroecologia de Pernambuco. Já realizou  trabalhos em várias áreas da cadeia do audiovisual. Hoje é pós-graduada em Arte e Tecnologia pela Faculdade Federal Rural de Pernambuco e Técnica em Agroecologia pelo SERTA.

Kêka Oliveira, quilombola de Conceição das Crioulas - Salgueiro/PE. Artesã, formada em História, pós graduada em História do Brasil, atualmente integro o coletivo em áudio visual Crioulas Vídeo, no qual atuou como educadora em áudio visual no projeto Tankalé nas comunidades quilombolas: Livramento, Santana, Contendas e Orocó e  na direção coletiva dos documentários: Serra das princesas; PE 460: Uma luta ancestral; Blackout entre outros.

Geneci Flores, 43 anos, mulher preta, mãe de 3 filhos, diarista, liderança do Quilombo dos Flores/RS. Compõe a Frente Quilombola RS e a Articulação Nacional Quilombola (ANQ), integra o Projeto Social Geração Tigres FC, realizando diversas ações em prol da vida; Delegada da 14; conferência municipal da assistência social de Porto Alegre, educadora popular atuando com crianças e adolescentes, organiza e participa de distintos e pequenos espaços a partir do chão do Território, como a Assembleia dos povos: Encontro Afro Indígena. Atua em apoio às lutas pelas vidas indígena, quilombola e das casas de saberes e tradição de matrizes africanas em territórios negros de Porto Alegre/RS.

Gabriel Muniz, Natural do Recife-PE, reside atualmente em Porto Alegre-RS. Possui graduação em Design Gráfico pelo Instituto Federal de Pernambuco (IFPE) e graduação em Cinema e Audiovisual pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Atualmente desenvolve estudo no Mestrado em Geografia (UFRGS), com a temática de paisagens sonoras em territórios negros no RS. Desde 2003 desenvolve trabalhos relacionados a audiovisual, ilustração e design gráfico; É designer, cineasta, técnico de som direto, artista transmídia e pesquisador autônomo do campo de sonoridades em suas relações com artes, tecnologia, design, geografia e espiritualidade – buscando aprofundar estes campos numa perspectiva afrocêntrica. Atua enquanto cineclubista em comunidades negras de Recife/Olinda-PE e Porto Alegre-RS junto ao Cineclube Bamako, pelo qual também realiza produções audiovisuais. Também é educador popular com experiências em design, som, audiovisual e arte tecnológica.

Janaína Oliveira é pesquisadora e curadora. Doutora em História, professora no IFRJ (Instituto Federal do Rio de Janeiro), e foi Fulbright Scholar no Centro de Estudos Africanos na Universidade de Howard, em Washington D.C., nos EUA.  Desde 2009, desenvolve pesquisa sobre as cinematografias negras e africanas, atuando também como curadora, consultora, júri e painelista em diversos festivais e mostras de cinema no Brasil e no exterior. Em 2019 realizou a mostra “Soul in the eye: Zózimo Bulbul's legacy and the Contemporary Black Brazilian Cinema” no IFFR - International Film Festival Rotterdam. Foi também consultora de filmes da África e da diáspora negra para o Festival Internacional de Locarno (2019-2020). Atualmente é curadora do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul (RJ), do FINCAR (Festival Internacional de Realizadoras / PE) e da Baobácine Mostra de Filmes Africanos de Recife. Faz parte da APAN (Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro). É idealizadora e coordenadora do FICINE, Fórum Itinerante de Cinema Negro (www.ficine.org) e foi a programadora do Flaherty Film Seminar (Nova York) em Julho de 2021.

ONLINE

01 / DEZ :: 19h