DEBATES
:: ONLINE ::

Sem Fronteiras: O Cinema de Med Hondo | Mostra Med Hondo (PT)
Reproduzir vídeo

com Brigitta Kuster (artista e professora de estudos de cinema na Humboldt University em Berlim), Thiago Florencio (professor e pesquisador)

mediação Janaína Oliveira (curadora e pesquisadora), Astrid Kusser Ferreira (historiadora, autora, mãe)

*Debate com tradução simultânea para o português

Brigitta Kuster, berlinense, é uma pesquisadora cultural e artista, sobretudo interessada em estudos visuais e cinematográficos, pós e anticolonialismo, bem como estudos de migração e fronteira. Seus trabalhos no campo da arte têm sido frequentemente criados de forma colaborativa com várias constelações de produtores culturais interdisciplinares e de orientação sócio-crítica. Atualmente, trabalha como professora júnior de teoria cultural e estudos de cinema com foco particular em gênero, na Universidade Humboldt, em Berlim. Suas publicações recentes incluem Grenze filmen. Eine kulturwissenschaftliche Analyze audiovisueller Produktionen an den Grenzen Europas (2018) e Choix d'un passé – transnationale Vergegenwärtigungen kolonialer Hinterlassenschaften (2016).

Thiago Florencio é professor na Graduação do Departamento de História, no Mestrado Profissionalizante Prof. História e no Programa de Pós-Graduação em Letras na Universidade Regional do Cariri. Líder do Grupo de Pesquisa NEDESA (Núcleo de Estudos de Descolonização do Saber), atua nas áreas de História, Literatura, Cinema e Performance e desenvolve atividades de pesquisa, ensino e extensão sobre crítica ao colonialismo, epistemologias decoloniais, identidades étnicas e raciais.

Janaína Oliveira é pesquisadora e curadora. Doutora em História, professora no IFRJ (Instituto Federal do Rio de Janeiro), e foi Fulbright Scholar no Centro de Estudos Africanos na Universidade de Howard, em Washington D.C., nos EUA.  Desde 2009, desenvolve pesquisa sobre as cinematografias negras e africanas, atuando também como curadora, consultora, júri e painelista em diversos festivais e mostras de cinema no Brasil e no exterior. Em 2019 realizou a mostra “Soul in the eye: Zózimo Bulbul's legacy and the Contemporary Black Brazilian Cinema” no IFFR - International Film Festival Rotterdam. Foi também consultora de filmes da África e da diáspora negra para o Festival Internacional de Locarno (2019-2020). Atualmente é curadora do Encontro de Cinema Negro Zózimo Bulbul (RJ), do FINCAR (Festival Internacional de Realizadoras / PE) e da Baobácine Mostra de Filmes Africanos de Recife. Faz parte da APAN (Associação dos Profissionais do Audiovisual Negro). É idealizadora e coordenadora do FICINE, Fórum Itinerante de Cinema Negro (www.ficine.org) e foi a programadora do Flaherty Film Seminar (Nova York) em Julho de 2021.

Astrid Kusser Ferreira é historiadora, autora e mãe. Nasceu na Alemanha e mora no Rio de Janeiro desde 2013. Seu livro, Körper in Schieflage, conta a história de um devir negro das danças sociais no século 20 e é baseado em sua pesquisa de doutorado em história na Universidade de Colônia. Suas publicações analisam culturas visuais e performáticas, políticas de memória e as relações entre migração e colonialismo. Desde 2019, ela é coordenadora da programação cultural do Goethe Institut no Rio de Janeiro.

EM PORTUGUÊS

30 / NOV :: 17h

IDIOMA ORIGINAL

30 / NOV :: 17h